DIÁRIO OFICIAL DA ORDEM DE KÂÆZ | Saggezza di Caainite.

  • CUOCC | Rÿgnvm mÿ Draak – Kâlÿnmâræo | Hodæÿ ü 9º mÿ Sirius mÿ 3553 – A Lvnÿ

Mês: Sirius |Signo: Sâtÿllâ hÿgænâÿ | El:’Prâ |Lua: +Krÿshk -Zængvâ | Deus(a): Sÿârâ | Mëâ: Âhâpë |Madeiras: Figueira | Grau: Excelsior

Conselho da semana: Explorar é descobrir

Numa sociedade onde quase tudo está ao nosso alcance a partir de um simples clique, é comum que nós tenhamos a sensação de que as coisas que poderiam nos animar, nos “colocar para cima” ou simplesmente dar um sentido mais saboroso para a nossa vida, não existam ou não estejam ao nosso alcance, porque não estamos achando nos cliques que conquistamos outras.

Fazer parte de uma Ordem iniciática e suas escolas de mistérios, também pode causar a mesma sensação, uma vez que, quase tudo na vida, está para ser explorado por nós e não apenas observado ou contemplado como algo que não possa ser maculado com nossa experimentação.

O conselho dessa semana é: Explore com as ferramentas que tem, com a saúde que possui, com o tempo que temos, com as chances que as vezes não valorizamos. Exploremos então, os lugares que estamos, as sensações que podemos viver, as trocas que podemos ter uns com os outros e toda a benignidade que nos cercam, mas que insistentemente negamos para tentar outra coisa que se quer sabemos o que é, mas que nos iludimos que possa ser boa, ignorando as bençãos que já nos estão dispostas e prontas para serem experimentadas.

O pêndulo de Foucault, assim chamado em referência ao físico francês Jean Bernard Léon Foucault, é uma experiência concebida para demonstrar a rotação da Terra em relação a seu próprio eixo, também está presente nas metáforas filosóficas do desejo e do descaso com aquilo já conquistado, fazendo-nos estar constantemente em busca daquilo que não temos, nos afastando da oportunidade de sermos gratos e nos aprofundarmos naquilo que já possuímos.

Talvez seja por isso que a genialidade tem diminuído, talvez seja por isso que o número de pessoas que dominam um determinado assunto esteja cada vez mais escasso. As pessoas tem se convencido da eterna busca insaciável como algo absolutamente benéfico, quando na verdade, pode ser a força motriz da ingratidão. Pense a respeito!

Encontro Anual Cainita – 2019

O Encontro Anual Cainita 2019 (EAC) aconteceu no Condado de Moutonnée (Salto-SP) nos dias 01 à 03 de novembro de 2019 e contou com a presença de trinta e seis membros ativos das Academias Sirius e também membros da Academia Antares Lvx (Academia amistosa da Delegacia Institucional Cainita). Entre Iniciados e CEGRAUs, ainda houvera a cerimônia de Renovação de Votos da Família Fonditore e a Formatura da turma graduada em Filosofia Especulativa Mistérica.

Numa tarde calorosa no Condado de Moutonnée, a formatura da primeira turma graduada em Filosofia Especulativa Mistérica aconteceu ao redor da piscina do ambiente que sediou o Encontro Anual Cainita.

JOVENS CAVALEIROS DA CERCLE DES GARDENS

AS CASAS DAS GUARDAS NA RENOVAÇÃO DE VOTOS

INTEGRANTE DA ACADEMIA ANTARES EM ÜÄOKO

ENTREGA DOS DIPLOMAS

CONVIDADOS A FORMATURA

COLLABORATORES

A Coluna da Criação

É certo que todos nós criamos, o tempo todo e em vários níveis. Mas quando isso poderá ser um poder desejável a ponto de haverem guerras e mortes?

A Fâtâ é a mãe da eternidade, do Ser de todos os Seres, pois ela se cria a si-mesma e seu entendimento reside no desejo. Ela não é ela-mesma mais do que como uma vontade e essa vontade é o grande mistério de todos os milagres e de todos os segredos, mas ela se manifesta pela imaginação da fome do desejo de existir.

É o estado original da Natureza. Seu desejo cria uma imagem. Essa imagem ou figura é somente vontade do desejo, mas o desejo cria na vontade, um ser; semelhante ao que contém à vontade. A Fâtâ verdadeira não é um ser, mas o espirito do desejo deste ser. É uma matriz sem substância, mas que se manifesta em um ser de substância.

A Fâtâ é o espírito, e o ser é o seu corpo e, no entanto, os dois não fazem mais do que um, como a ânæmâ e o corpo não fazem mais do que uma só pessoa.

A Fâtâ é o maior segredo, pois ela é a única regra superior a natureza e cria a natureza segundo a forma de sua vontade. Ela é o mistério da Fraternidade Eterna, quer dizer que ela reside no desejo, na vontade de aspirar ao coração do Deus Criador que há em cada um como resíduo último do original criador, sendo esse, a Mente Cósmica, Pusparāgamu.

Ela é a potência formadora na Sabedoria Eterna, sendo um desejo na Fraternidade Eterna, do que a eterna maravilha da FE deseja manifestar em cooperação com a Natureza deste mundo. É o desejo que se introduz na natureza tenebrosa, e pela natureza no fogo e pelo fogo, pela morte ou a violência, na luz da Majestade: A Criação.

“Ela não é a majestade, mas o desejo da majestade.”

Ela é o desejo do poder divino, e não o poder em si mesmo, mas ela é a fome ou o desejo ardente do poder.

Ela não é a Onipotência do Único Acima, mas o elemento diretor da potência e do poder de Pusparāgamu. O Coração do Criador é o poder e o espirito é a revelação do poder.

Fvs é um termo no idioma cainita, o Âlæfÿr que significa “Assoprar”. Logo, entendemos que os nossos antepassados transferiram para nós esse conhecimento, citando, indiscutivelmente o “sopro da vida”.

Corpo e ânæmâ, mas realmente uno, o homem, na sua condição corporal, reúne em si mesmo os elementos do mundo material, que assim nele encontram a sua consumação e nele podem louvar livremente o seu Criador, se assim o quiser.

Por isso, não é lícito ao homem menosprezar a vida do corpo. Pelo contrário, deve estimar e respeitar o seu corpo, que foi criado pelos deuses na condição de imortal e igualmente dotado do poder da criação, para que pudesse povoar a Terra de deuses e deusas a semelhança dos criadores originais.

Ousar criar, foi o que muitas das vezes, condenou os magís por heresia. Isso porque, não se pode, segundo os céticos, o homem, ser como Deus. Mas, nós entendemos os mistérios de “Sicut Dii” e, por isso, fazemos em nome do que é natural, não num culto a uma famigerada rebeldia.

Nossos trabalhos ficam ainda mais questionáveis, se assumirmos que temos o prazer de dizer que não há dificuldade em criar, mas são os detalhes que impedem o acesso completo à fórmula misteriosa, porque os homens, esquecem os detalhes, mas o diabo mora neles.

Zÿv Pâtrÿm

Escondeu-se nas brumas da noite aquela dama, domænâ prateada que guarda a corrente mística da minha existência dentro de um pote de cristal. Revelaram-se trë caminhos, e dentre estes ouço o chamado de cavalos no fronte da minha sacada. Pâtrÿm Krÿâtor Curvo-me ao cálice, entrego-me à maçã, ofereço minha carne à faca, aos pés do meu domænÿ entrego toda a minha verdade. Amado e adorado Lv”pænvs, que em seu trono repousa o sagrado coração, encontre-me nas sombras, surja numa voluptuosa corrente de ar que evoquei. Curvo-me à ti, entrego-me ao teu altar, ofereço minha alma ao propósito… Dëlÿndâ e liberta-me desta vulgaridade, desta dor e sofrimento. Pâtrÿm, escorre dos meus lábios o vinho, frenéticas maçãs friccionam o enlace… Amanheço numa manhã qualquer e o relógio acusa 08:08 horas da manhã de uma nova sacralidade em que acordo deste sonho, incólume.


Texto de Milady Vitória Alana Santos Ferreira – Academia Antares

Os Dimkurkurra

Os Dimkurkurra: “Criador de leis”, é o Sublime Título dos Excelsior (Exor) (Observado pelo Vamécula), Grão-Mestres (quando observados de maneira pouco discreta) e ainda Monarcas Eleitos, quando observados pelo Grande Livro da Lei do Reino de Draak (Estado intangível onde existem Casas Discretas do Pensamento Cainita, em operação regular). Esses, são os líderes da Ordem de Kâæz, de Grandes Elísios Nobiliárquicos, Líderes das Casas Regionais, das Delegacias Ritualísticas e Membros da Mesa da Confederação Universal da Ordem dos Cainitas – A Caimária.

São eles, independentes de homens ou mulheres e ainda, vestidos de luas ou de sóis, responsáveis pela direção, leis, aplicação da tradição, manutenção da Sublime Egrégora e Guardiões do Real Segredo.


Caimária do Brasil

O Fogo primordial

Quando o assunto é o intelecto, as mentes expandidas se esgotam das respostas prontas e tornam suas buscas particulares, independente de consciência, similar a de outros(as) no mesmo estágio. Essa congruência gera uma força atrativa que dá origem aos mais diversos grupos e distintos objetivos.

Desde tempos remotos, observa-se que os agrupamentos humanos foram formados a partir de ideias pensadas individualmente, mas que, ao perceber similaridade noutro, estreita-se os laços para que, com forças unidas, aumentem a possibilidade do sucesso no tocante de alcançar o que se almeja.

Ainda assim, vale ressaltar que os desejos íntimos e as particulares vontades, é em sua forma genuína, diferente daquilo que, de maneira superficial, pode se observar. Mas, quando essa forma bruta se conecta intimamente com os ideias de outrens, a união é inevitável.

Aqui se inspira os relacionamentos e seus motivos. O amor e seus movimentos e até o ódio e seus devaneios, contudo, ideias. A prosperidade de uma ideia está ligada com a carga que os indivíduos deste grupo desprende para a sua manutenção, seja em tempo, em energia e/ou até em dinheiro (se preferir a vaga observação).

A ideia boa e saudável participa do destino destes indivíduos que estão em busca da próspera e sábia vida. O contrário disso, é um grupo de desanimados, liderados por um oportunista que prospera na falência do grupo e no sucesso de si mesmo e, é tão fácil de observar de fora que, somente os não buscadores da inteligência adentraria e, se lançado você estiver num círculo que desanima, desmotiva, descaracteriza ou não te impulsiona, ou seu motivo é o mesmo ou lhe faltou o fogo primordial para iluminar seu caminho e aqui é claro, uma metáfora a inteligência.

“Às mentes brilhantes: ânimo. O contrário disso já temos em excesso.”

Entretanto, brilhantes ideias foram interceptadas pelas chamadas mentes passivas que, ao contrário das mentes ativas, estão satisfeitas com sua miséria e, com argumentos prontos, inibem a liberdade daqueles que, animadamente, estão em busca de objetivos que, quando saudáveis (vale a ressalva), alimenta e modela apenas o grupo em que está, sem interferir no modelo externo.

Para os ditos Kâæzÿr (cainitas) o fogo primordial é de fato, a inflamada vontade de se obter resposta e melhorar sua estadia na terra que é dado aos tais, como galardão (ou paraíso). Esse tal fogo descreve o acesso aos sentimentos, razões, vontades, desejos e pensamentos e, sob a luz da sabedoria, modelá-los a um ponto concebível da prática, sem que seja nocivo aos não simpatizantes.

O fogo primordial é em sua intima forma, amoroso. Porque se odioso, consumiria aqueles que garantem sua existência e manutenção. Por isso, e através disso, fica mais fácil observar as ideias que são fontes seguras de evolução, daquelas que são iminentemente perigosas: A boa ideia anima, a má ideia não permite pensamentos livres para enriquecê-las e, tampouco se importa com o engajamento. Ela é absolutista, fixa e pouco próspera.

Analise teus círculos sociais, seu vínculo institucional seja profissional, religioso ou alternativo, pelo tanto de crescimento que te causou e se, você não encontrar vestígios de amadurecimento ou aproximação do objetivo traçado, a ideia que você propaga, faz manutenção ou assumiu para si, é tão desajeitada quanto a sua atual visão de felicidade. Não dê alpistes aos lobos!

Poema em Âlæfÿr

Vmoz vaertvs trümvlo zÿv sÿntaeo Trëm pÿrvssae vaertvs dârÿ mÿ âm’plÿxvs Vr âkvtâ zaenhâ thënvx non vâdë kâpüm Nvkür zÿv Qvod vâdë vaertvs dëlÿndâ Zÿv kordë vaertvs ytal ëv frvstâ Övkâ mo solës mâ maeâ Fâtâ ëv zÿv ëntrv ytal âlwë kaentylântÿ Frëgae nëgae zo mâ lvnës ÿst krë mÿ Ënfürëvs mâ lvz mâ Lvnÿ Mâgnâ Mâtÿr, Zaenhâ Domaenâ, âlwë vëgae mÿYv qvod aeho mâx Sâtÿllâx Yv qvod IV âpvd âl Zÿvÿr Ysâ sërmo svpÿrvs homënës non vâdë pëk mÿ Mÿvangÿr ÿst vëtaerÿ ëv më non vaertvs vürgâ mÿ Vnëtâ âpvd ângÿr ÿ Zaenhâ Mâaeÿstâtÿ Domaenâ, zÿv Fâtâ vâdë kâ sëf Yv qvod Mëlëtÿm Yst üäoko Ëgnës, Âqvâ, Tÿrrae ÿ Âür Hâtâl qvod Zaenhâ Yspâmâ Saetëkë qvod Zÿv Ârmâ Fâá’p qvod Zÿv Âö’prvm Vaertvs qvod fâtëgv Vr Zÿv Kütÿrâ qvod Pvgnâ!


Escrito por Sir Lvppy Lewis

Reunião anual do Colégio dos Principados

O Colégio dos Principados recebeu diversos líderes elisiais da Ordem de Kâæz. Esse ano, a reunião contou com a presença dos elísios formados pela Academia Sirius que, foram vizinhos de salas com Grandes Elísios, tais quais o GESP, GESA e Deneb. Os líderes apresentaram suas Ofertas ao Dragão, sob a pauta de envolvimento e desenvolvimento sócio-filosófico da Comunidade Interna e externa.

Cercle des Gardens, Magna Fonditore, JUREGO do Condado de Moutonnée, Academia Antares e Vale Forte (Da esquerda para a direita, no sentido horário)

LÍDERES ELISIAIS

SALA DE REUNIÃO

COLÉGIO DOS PRINCIPADOS

Praxi Occulta Sicut Discipuli

A obra acadêmica denominada ‘Praxi Occulta Sicut Discipuli’ tem data marcada para inicio nos âmbitos da Delegacia Institucional Cainita da jurisdição virtual, a Sirius.           

Depois da solicitação da Caimária do Brasil, em separar os princípios acadêmicos da Ordem de Kâæz, transmitidos aos pupilos por vias virtuais como Quatro Colunas de fomentação filosófica, as chamadas Colunas dos Céus, para o trato de Üäoko e a Sublime Conjuração, a DIC-SIRIUS (Delegacia Institucional Cainita) se prepara para distribuir os conhecimentos das práticas cainitas e suas tradições, sem limites.

“Prática oculta como discípulos”

A “Praxi Occulta Sicut Discipuli” ou ainda, numa tradução livre, Prática Oculta como Discípulos, nada mais acesso, do que o acesso integral as práticas, longe das teorias e reflexões das Colunas Filosóficas, mas sem ignorá-las. Importante é, para o processo de assimilação da complexidade da Filosofia Ancestral Cainita, que o aprendiz se predisponha a árduos caminhos teóricos para fomentar sua nova visualização da realidade dita como vida e de sua transformação, espirito-mágica, que acontece através do real processo alquímico que a filosofia cainita, enquanto pedra filosofal, proporciona.Nesse labor de acesso as práticas, vídeo aulas, áudio aulas, laboratórios, práticas e monitoramentos, conseguirá dar ao aprendiz a distância, toda a rica informação que partirá desde preces executáveis, até os mistérios complexos das Grandes Conjurações e, para os membros da DIC, que são preparados como Ministeriáveis do Reino de Draak, a oportunidade de terem ainda mais aprofundamento sobre a Ordem e um melhor preparo para se tornar Mentor.

Caimária do Brasil

Seguindo os parâmetros visuais da Obra Vamécula e do estado pouco discreto da Ordem de Kâæz, atualmente, a Caimária mudou seu brasão em 26 mÿ Zubeneschamali mÿ 3553 (18 de Setembro de 2019, no calendário comum) para a representação do ícone dos Mestres Ashrams Excelentes.

O Objetivo é demonstrar dois momentos importantes da Caimária: 1 – A Reitoria da Ordem de Kâæz está sob a coordenação da DIC Sirius como detentora da Jurisdição Virtual e 2- A Obra Vamécula aumenta a possibilidade de acesso dos ditos simpatizantes e, a esses a Caimária também se prepara para auxiliar na compreensão da Filosofia cainita.

A Ordem de Kâæz

O descortinamento da dita Sagrada Ordem de Kâæz (dos Cainitas) nesse momento da materialização dos sentidos na sociedade não é apenas uma coincidência, mas a esperança viva de poder ajudar.           

Depois de longos anos sob o véu do Sincretismo, a Ordem de Kâæz se mostra menos discreta possível e abre suas portas para todos aqueles que desejarem conhecer sua filosofia. O trabalho consiste em auxiliar na moderação da sociedade, no sentido de alimentar o questionamento, o amor pela sabedoria e o intelecto, haja vista que, o conhecimento na presente e observável data, tornou-se um mero detalhe.

“A Pax entre os homens e mulheres da arte é um o sagrado objetivo para os Popvlos!”

A Filosofia Ancestral Cainita, permite aos seus praticantes, o acesso irrevogável a Arte Cinza e Antiga, cuja equilibradora fórmula estimula os cainitas a lutarem pela pax entre os homens e mulheres da arte que se tornou um sagrado objetivo para aqueles que são reconhecidos pela Ordem de Kâæz recebendo o Selo de Povos da Antiga Enoque: Os Popvlos.


A Ordem e seus membros consideram que os praticantes não se permitam contrariar-se ou lutar entre si, mas nesse importante momento, unir-se em busca de valorizar sua tradição.

Inicia-se o Planejamento 3554 para CDPCs do Estado de Ynoqvÿ

A Confederação Universal da Ordem dos Cainitas – A Caimária motivou na tarde do dia 6º mÿ Zubeneschamali mÿ 3553 a todos os líderes iniciarem suas reuniões de planejamento para 3554. Com o labor Üäoko se aproximando, os Elísios do Estado Draakoniano de Ynoqvÿ iniciam seus Conclaves com Prænkÿr, V-Prænkÿr, Califado e Dozena para orquestrar os planos futuros da Ordem.

As Academias se reunirão hoje a noite para conhecerem as pautas trazidas pelos Summi Magistri. Os pontos que serão abordados, ainda não é de conhecimento publico, nem da Comunidade, tampouco dos Membros Regulares Aprendizes ou ministeriais.

Fællâmx

O Grande Elísio Nenúfar e a Casa das Filhas de Boaz (Flor de Lís) anunciaram as Casas Regulamentadoras sua união a Conjuração Sublime, em Üäoko, acompanhando as demais jurisdições do Reino de Draak que estarão submetidos desde o mês de Zubeneschamali até 11º mÿ Kaus mÿ 3553 – (Vënv), ao Rito, cujo preparativo iniciou-se em Talmutef há 4 anos.


Somente os que seguiram a linha de sentido conjuratório TAL HAP MEST KEHB poderão se juntar nesse ano a Conjuração Sublime, cujo objetivo é Evocar as forças da Egrégora Primeira: G³.


Na foto: Vitória Borodinova

A Conjuração dos 9 Reinos

Üäoko é um sistema de conjuração preparado durante quatro longos anos, onde os cainitas se submetem a enfrentarem seus limites e tabús frente aos Senhores dos Quatro Cantos, cuja invocação de cada qual, acontece uma vez ao ano nos Encontros Anuais Cainitas. No dia 2 de Zubeneschamali, às 03:33 a.m, todas as Casas que estão nessa operação acenderam a Arandela do Rito, para anunciar que a Conjuração do Príncipe Alado, egrégora máxima da Ordem de Kâæz, se aproxima.

A chamada Sublime Conjuração reunirá os cainitas espalhados pelos sete dos nove reinos ativos, no evento que chamam de A Congregação dos Popvlos. No Reino de Draak (Brasil) A Congregação dos Popvlos da Sublime Conjuração acontecerá no dia 19 mÿ Rasalhague mÿ 3553.

Comunidade Cainita assistida pela Ordem de Kâæz e o Cartório Draakoniano

A Ordem de Kâæz oficializou em 18º mÿ Spica mÿ 3553 (15/08/2019) que em seu momento menos sincreto, irá melhorar seu desempenho em assistir a Comunidade dos Kâæzÿr que, refere-se aos Aprendizes que, ao terminarem seu curso, não continuaram seus labores pela Opvs ou ex-alunos de Academias que discorreram em caminhos externos, maneiras de acessarem o Cartório Draakoniano para abertura de elísios, Iniciações, Ritos e outras necessidades observadas pelo Grande Livro da Lei do Reino de Draak que dependem dos Departamentos da Ordem para serem assistidas. Para tanto, o cainita que já teve vínculo com a Ordem, só precisa criar uma conta de Simpatizante (Gratuito) no Diário da Ordem, para acessar os menus e as páginas desta plataforma de informações cainitas.


13º Mæâ Hÿæ

O Dia do Pai Sombrio. Sol negro de Enoque.

Dia 16 de Spica é o Aniversário mitológico de Nascimento do Rei de Enoque; o primogênito do Éden: Kâæz. Mæa Hÿæ também é o dia do Grande Banquete Cainita onde o Vitae é servido para reforçar o Juramento de todos para com o que diz respeito a auxiliar o universo e equilibrar o mundo.

Todos os Reinos (Ordens) Kâæzÿr que prezam o significado do Dia mais místico do ano, estiveram, à sua maneira e segundo sua perspectiva de espírito livre, em obra cujas ações enalteçam de alguma maneira esse, que é o dia de tudo aquilo que já foi considerado ruim, tais como os canhotos.

Os Cainitas que, tradicionalmente seguem a linha espirito-mistérica da Ordem de Kâæz fizeram desse dia, motivo de reflexão sobre a ignorância e seus males, compreendendo que tudo que um dia foi tido como ruim, perverso, herege e conceitos similares, pode ser hoje, entendido como algo que não se tinha profundo conhecimento. Fruto do pré-julgo.

A Caimária completou 19 anos

No dia 13 de agosto de 2000, numa tarde de domingo, nublado; foi oficialmente aberto um Exílio para os cainitas recém-encontrados. Portanto, no último dia 13 de Agosto, a Caimária fez seus 19 anos. Quase duas décadas de labores ministrados pelo GESP, GESA, GEPF e todos os frâtÿr independentes que já estiveram ou ainda estão no Condado de Moutonnée, hoje também, hospeda a Delegacia Institucional da Caimária: Academia Sirius.

CONSELHO: O conceito de Bâtv

Bâtv, que é um anagrama para a frase “Bÿvÿr Azëmokordë tv Vngær-më”, nasce quando Kâltsebdon pronuncia pela primeira vez, ao observar o som do coração manifestado de Ëfâtrëm pulsar em dupla batida, como os tambores de Sardinus: Bâ tv.

Bâtv não se trata de uma busca pelo outro; mas de um encontro consigo mesmo, pois de acordo com essa filosofia disposta aos deuses, só poderemos encontrar nossa versão anímico no outro, se a reconhecermos em nós mesmos.


Os Elísios regulares

Todas as Casas Discretas do Pensamento Cainita, necessitam de documentos que comprovem seu vínculo com a Ordem de Kâæz e o reconhecimento do outro lado, como Casa Oficial Cainita.           

O documento que expressa esse vínculo entre a Casa do Pensamento (Elísio) e a Ordem, é chamado de ROER – Registro Oficial de Elísio Regular. Se uma Casa Discreta do Pensamento Cainita não possuir esse documento, precisa entrar em contato com seu Mentor e verificar os passos que deve seguir ou, por via das dúvidas, fazer o Registro de seu Elísio num cartório Real Draakoniano que tiver acesso, normalmente, nas Delegacias Institucionais Kâæzÿr ou na JUREGO.

Registro Oficial de Elísio Regular

No ROER deve conter o nome do Fundador, do primeiro presidente, os brasões da Ordem e da Casa a qual o documento se refere, data de registro, nome do solicitante e brasão do Condado que atendeu essa solicitação. Qualquer CDPC que não estiver enquadrada minimamente no que está descrito nesse livreto, ainda considerando que outros pontos são geralmente atribuídos nos cursos necessário de liderança, é considerado ELÍSIO IRREGULAR e a Ordem expressa a garantia de não reconhecer a atuação desses membros, seus ritos e tampouco seu comportamento. Se um Elísio Irregular estiver ofertando aulas com o conteúdo de propriedade intelectual da Caimária do Brasil, está ainda, passivo de penalidades previstas na lei do nosso país.


Livro da Lei atualizado

O Livro da Lei que apoia a Comunidade dos Kâæzÿr e oferta direcionamento eficaz para os Membros Regulares da Ordem de Kâæz, está disponível na versão Impressa, no Clube de Autores independentes.

O trabalho é fruto da Congregação Temporária do Conselho dos Treze, pela Delegacia Institucional Academia Sirius como representante da Caimária do Brasil na total dimensão virtual


Comunidade dos Kâæzÿr

Afim de auxiliar na manutenção à egrégora executada com dificuldade pela Comunidade dos Kâæzÿr, o Diário da Ordem irá acompanhar com um robusto sistema de interação, tanto o conhecimento quanto as práticas dos que estão ligados a alguma Casa Discreta do Pensamento Kâæzÿr ou são membros da Comunidade, ativos como praticantes da Tradição e presentes nos Encontros Anuais Regulares.

Conteúdo programado

Algumas páginas restritas a determinados Frâtÿr da Comunidade dos Kâæzÿr, foram programadas para serem liberadas conforme um determinado tempo de assinatura. Isso providenciará segurança à Ordem e o acesso saudável as reconquistas acadêmicas e atualizações.

Fórum da Ordem

A associação com o Diário da Ordem, é mais do que apenas ler notícias importantes para os frâtÿr regulares ou simpatizantes; A Ordem, através de seus setores responsáveis, acompanham os associados, respondendo suas dúvidas expostas no Fórum desta plataforma.

Notificações

Os inscritos no Diário da Ordem, recebem em seus respectivos e-mails, informações exclusivas para esse tipo de comunicação mais discreta. Ainda assim, os associados contam com várias formas de notificações que o auxiliará a saber sobre as notícias.

Ordës mÿ Kâæz

0

Membros

0

Elísios

0

Academias

0

Comunidade